#

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Crossfit e um dicionário para totós se faz favor

Crossfit AGD

A minha forte apetência para a actividade física já não é novidade para vocês. Treinar para mim não é obrigação, muito menos moda. É prazer, é diversão, é paixão, é superação, é o meu anti-stress, é o meu momento de relaxe (mas alguém relaxa a levar "porrada" no lombo?! :D). É um estilo de vida.

Também já deram conta que estreei-me recentemente numa nova modalidade: o Crossfit. Estava meeeeeesmo a precisar de algo novo, algo que exigisse mais de mim, que fosse mais estimulante e motivador. Há muito que o meu corpo e mente acusava rotina e isso é tudo menos bom.

Depois de quase dois meses a "crossfitar" o balanço é bastante positivo. Posso dizer que ganhei um novo vicio e uma nova paixão. Já para não falar do boost de energia. O corpo estava mesmo a precisar de sair da rotina e a prova disso foi a sua reacção imediata a este estimulo diferente. Em menos de um mês perdi 2% de massa gorda (partilhei aqui o meu estado de euforia). Além disso, vejo a minha performance a melhorar de dia para dia o que torna tudo ainda mais motivante. Modalidades há muitas, mas no que toca a optimizar a performance e composição corporal, o Crossfit é das mais eficientes.

Uma das características desta modalidade é precisamente promover a melhoria da condição física e, por consequência, obter resultados expressivos na redução da gordura corporal e aumento da massa muscular.

O Crossfit é um programa de força e de condicionamento físico com movimentos funcionais, variados e executados em alta intensidade, logo, explora todas as capacidades físicas, preparando a pessoa para qualquer tarefa. O treino associa exercícios de ginástica, levantamento de peso e de atletismo, sendo um tipo de treino baseado na alta intensidade e no consequente aumento do desempenho nos exercícios de velocidade, agilidade, força e flexibilidade. É, por isso, um treino muito completo, dinâmico e acima de tudo muito motivante. E as vantagens são mais que muitas, a saber:

* Definição e fortalecimento corporal;
* Queima gordura não só durante, mas também após o treino (o chamado metabolismo basal);
* Aumento da força e condicionamento físico;
* Melhoria da flexibilidade e coordenação motora;
* Melhoria do funcionamento do sistema cardiovascular e cardiorespiratório;
* Aumento da resistência e ganho de massa muscular;
* Aumento de energia, auto-estima e auto-confiança bem como redução do stress (no fundo, esta vantagem está associada a qualquer actividade física).

Desvantagens? É um tipo de treino realmente exigente e fatigante pelo que a pessoa deve estar preparada psicologicamente para tal (e não pensar que vai para ali coçar a micose, ah! ah! ah!). No entanto, está ao alcance de todos, porque a capacidade e o ritmo de cada pessoa são sempre respeitados. Não é porque A consegue fazer X exercícios em Y tempo, por exemplo, que também o temos de fazer. Cada pessoa tem o seu ponto de partida e cabe-nos a nós fazer por melhorar todos os dias, sem pressas de chegar ao nível dos melhores.
Outro ponto bastante importante são as lesões, que muitas vezes só acontecem por falta de bom senso e motivadas pelo espírito competitivo. É muito importante a correcta execução dos movimentos sob a supervisão de um profissional e respeitar o nosso corpo. Fiz questão de sublinhar, porque é mesmo o fundamental para evitar dissabores futuros. Devemos adequar a carga usada à nossa preparação e experiência e nunca (jamais Salomé) tentar usar mais do que aquilo somos realmente capazes, só porque o vizinho do lado consegue. Tudo a seu tempo. Um dia também vamos conseguir. Este é o tipo de modalidade que nos leva a descobrir que somos capazes de ir mais além e de fazer melhor. Não interessa sermos melhores em relação aos outros, mas sim, sermos melhor que ontem.
Há quem diga que o Crossfit é muito perigoso porque provoca imensas lesões, mas tal como qualquer modalidade de desporto, pode tornar-se perigosa se não for praticada de forma correcta e orientada por um profissional competente, como tal, não há um risco de lesão menor ou maior.

O que mais me fascina é a diversidade de treinos e a motivação em grupo. É a variedade de treino de força, com resistência e exercícios de ginástica que tornam o Crossfit tão interessante e desafiante, bem diferente do marasmo das máquinas de musculação. Esta modalidade desperta-me um desejo constante de continuar a progredir, o que é óptimo. Depois, depois é o ambiente vivido na box, é o espírito de equipa que faz com que juntos sejamos todos muito mais fortes. É a ajuda, o apoio e a força preciosa naquele momento em mais precisamos que é quando estamos prestes a vomitar um pulmão desistir a meio das repetições, prestes a cair para o lado ou prestes a mandar tudo para o c@%&#.

Não há um treino igual (é que nem o aquecimento) e cada WOD (work of the day) é um desafio, é sair da zona de conforto e é ultrapassar limites. Até os próprios termos e nomes dos exercícios são um verdadeiro desafio. Sim, vocês não estão bem a ver, há todo um dialecto que ainda não consegui assimilar e sempre que verifico o WOD pareço um burro a olhar para um palácio e é ver-me a correr para o youtube tentar perceber o que poderá ser. Ele é AMRAP, ele é EMOM, ele é chin-up, ele é hang power clean, ele é bar facing burpees, ele é clean & jerk, ele é clean sem jerk, ele é WTF?!?!
Já lá vão dois meses e mesmo assim baralho-me toda com tanto nome estranho. Power clean, hang power clean, hang squat clean, como não ficar barafundiiiiidaaaaa?! "Abdominais? Ah não, sit-up é muito mais chique. Flexões?! Oh, oh, oh push-up's é muito mais cool." A sério, preciso de um daqueles livrinhos amarelos versão "Dicionário de Crossfit para Totós".
Bom, tirando o dialecto, o Crossfit é a melhor modalidade de fitness de todos os tempos.  Sou suspeita, mas fica a dica. Não há nada como experimentar.


11 comentários:

  1. Great post dear

    Would you like follow each other? :)
    http://theloth.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Boring. A sério, vejo o texto e já nem leio. Não sabes outra agora. Fui.

    ResponderEliminar
  3. Fui experimentar uma aula, porque a minha irmã insistiu muito. Mas não gostei. Consigo perceber o vício, sem qualquer dúvida, e vê-se que é mesmo um desporto que nos faz trabalhar a sério. Mas eu gosto mais de coisas mais leves e prefiro não dar cabo do corpo todo :P

    Depois ODIEI essa coisa da linguagem, parece que é só mesmo para estar na moda... E os exercícios são a coisa mais aborrecida de sempre! Não acho muito diferente de musculação, simplesmente terás um acompanhamento mais dedicado, quase como um PT. No meu caso tive uma mulher a gritar comigo durante toda a aula, logo eu que abomino praxes e fugi delas a sete pés! Não é mesmo para mim :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei com um tique nervoso ao ler o teu comentário!!
      Pelo que contas (até mesmo da instrutora), não te estreaste no melhor sitio com toda a certeza. Gritar toda a aula?! Deusmalivre.
      Não sei como podes dizer que os exercícios são aborrecidos (ahahah) e a única coisa semelhante à musculação será a parte de trabalho de força (agachar com barra etc) e mesmo assim são técnicas diferentes. E os WOD não são todos iguais, no mesmo WOD não trabalhas só força e há deles que trabalhas força e nem usas as barras.
      Tens de vir experimentar na minha box =))

      P.S.: saudades *

      Eliminar
    2. Pois, eu acho que fui mesmo ao pior sítio de sempre... Não gostei nada de nada! Fiquei com um pequeno trauma :D Mas um dia passa-me e experimento num sítio como deve ser :)

      Super saudades! Quando vens para estes lados? <3

      Eliminar
  4. És TAO doida! Fiz crosstraing uma vez (a base é a do cross fit, mas sem peso, só com o teu corpinho), a-do-rei verdade, mas ia morrendo de dor... Nos entrantos, só para te atualizar: meia maratona. Em Junho. Pires de vez. :D :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Doida? EU, doida? E tuuuuuu, minha caracoletas!! Meia-maratona? JÁÁÁ? Muito me contas (tens mesmo de me ir actualizando que eu tenho andado desaparecida das blogonews). Fico muito contente por ti, apanhaste mesmo o gostinho! =)) Agora, é só continuar. :D

      Eliminar
    2. Oh, é pelo desafio. =) Quando chegar, cheguei. :P

      Eliminar
  5. Engraçado que a minha ideia (preconceituosa de certeza) é que é preciso a mulher ter algum 'cabedal' para aguentar o crossfit. :):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei o que queres dizer com "ter algum cabedal", mas desde que tenhas preparação física e força aguentas o crossfit. E mesmo que não tenhas vais conquistando ao longo dos treinos (mas claro que será mais "doloroso" o efeito dos treinos comparando com quem já tem preparação).

      Beijinho e boa semana *

      Eliminar
  6. A maior parte das pessoas não sabe fazer crossfit e depois queixam que fazem lesões...

    ResponderEliminar